terça-feira, 29 de maio de 2012

Neutralidade diante da injustiça



"Se você é neutro em situações de injustiça,
você escolhe o lado do opressor."
Desmond Tutu
Arcebispo Anglicano - África do Sul


"E que opressão há? Será mesmo opressão?" - Dirá o teórico em prol da manutenção do comodismo, que traveste seu discurso como contrário ao comunismo, esse nódulo histórico que nos impede de odiarmos a avareza e a injustiça social sem sermos rotulados com alguma ideologia. E enquanto discutimos, o teórico e eu, os injustiçados pela maldade se multiplicam, a fome ceifa milhares, a prostituição infantil alicia enormes tropas de esqueléticas e empoeiradas vidinhas de infância perdida nas beiras das estradas, a autoridade abusa do pobre, o dinheiro da saúde vira dígitos em contas particulares em paraísos fiscais que produzem verdadeiros infernos fecais em postos de saúde públicos.
"E que opressão há? Será mesmo opressão?"
Se fosse com você, teórico, você não perderia tempo perguntando. Mas é com o outro, e, em seu joguinho tolo de palavras, você esqueceu que amar é mais importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário