sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Panquecas e Fim de Tarde no Portão: Sugestão de comida boa e música de primeira para o dia dos pais


Depois de um texto sério, nada melhor que boa mesa e boa música para aliviar as tensões. Direto ao assunto?

Panquecas com recheio de atujão (atum com requeijão) - Para 4 Pessoas


Massa: Bata no liquidificador duas xícaras de farinha de trigo, duas xícaras de leite, dois ovos, duas colheres de azeite, uma pitada de sal. Prepare uma concha da massa por vez em uma frigideira antiaderente untada com azeite.

Recheio: Misture 220gr de requeijão cremoso com duas batatas bem amassadas, salsinha a gosto e uma lata de atum sólido, além de um fio de azeite.

Enrole as panquecas com o recheio e coloque-as em um refratário. Cubra com molho de tomate e uma tira de muçarela sobre cada uma. Leve ao forno para gratinar. Já? Já! Diz lá: "Pai, tá pronto!"

Fica bem gostoso! Fiz há pouco tempo e meu pai também aprovou!

E a música? Ah, é hora de lembrar de uma historinha que Jesus contou. Uma historinha que, na verdade, pode ser um soco no estômago de nosso ego meritocrático que se recusa a aceitar a realidade da Graça. E esse tal Stênio Marcius me convenceu de que é possível fazer boa música cristã com cara brasileira. Confira "Fim de Tarde no Portão". A letra vai embaixo pra facilitar a compreensão.


Fim de tarde no portão
A cabeça branca ao relento
Teimosia de paixão
Faz das cinzas renascer alento
Na estrada o seu olhar
Procurando um vulto conhecido
Espera um dia abraçar
Quem diziam já estar perdido
O seu amor é tão forte
Mais que o inferno e a morte
São torrentes que arrebentam o chão
Mais fácil secar os mares
Apagar a estrela antares
Que arrancar o amor de seu coração
Fim de tarde se debruça no portão
Mas um dia aconteceu
E o moço retornou mendigo
O pai depressa correu
E abraçou o filho tão querido
Tragam roupas e o anel
Calçem logo os seus pés, milagre!
Vinho do melhor tonel
Tanta alegria em mim não cabe
O seu amor é tão forte.....
Fim de tarde está deserto o portão

P.S.: Parabéns a todos os pais que, no cumprimento correto de sua função, facilitam a compreensão de Deus como um Pai bom, carinhoso, gracioso e cheio de amor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário