quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Rejeitaram meu macarrão. Muitos rejeitam o Salvador.


Aproximando-se o Natal, tudo faz pensar naquele que é o maior presente que o ser humano pode receber, mas que muitos têm rejeitado. Alguns o rejeitam por soberba, racionalismo exacerbado ou coisa do tipo. Outros, contudo, o rejeitam porque não receberam a informação correta sobre ele. Conheceram uma versão equivocada, que recebia o mesmo nome. Souberam de um Jesus que, segundo os pregadores, os amava, mas que não fazia muito por elas. Um Jesus que não trazia perdão, paz e salvação, mas somente mais encargos, responsabilidades, bugingangas e pendengas mil.

Coisa parecida aconteceu ontem aqui em casa. Uma família de amigos veio passar a tarde e prosear. Tomaram o café da tarde conosco (Com bolo de fubá e pão de queijo, pois aqui é Minas, uai! E eles são capixabas). O tempo passou e o sol fez que queria se esconder. Então, nós os convidamos para jantar conosco. Dissemos que facilmente prepararíamos um macarrão bem bom. Muito prontamente se recusaram. Acontece que trazem na memória uma experiência recente de um macarrão terrível que comeram. Eu também me lembro, porque dele também compartilhei na ocasião. Uma coisa assim... grudenta e indefinida. Não foi culpa de quem o preparou, mas da falta de recursos. Sejamos justos! Mas os três amigos que conosco estavam ontem nem quiseram saber. O trauma foi grande demais. E recusaram. Talvez não tenhamos feito a propaganda devida. Não sei. Uma pena, pois a prosa ia bem. E o macarrão não ficou grudado. Na verdade, foi a primeira vez que preparei uma pasta di grano duro vinda da Itália (primeira vez que comprei, pois achei em boa promoção). O resultado foi um penne rigate com molho de atum. Cheguei à conclusão de que o preço um pouco mais alto dessa massa importada faz sentido. A textura é mais firme que a das massas produzidas aqui no Brasil. E o amido que solta é bem menos. Não fica grudado mesmo.

Acho que eles vão ler e ver o que perderam aí na foto de cima. Mas muitos que recusam o verdadeiro Cristo, julgando que aquele que lhe apresentaram alguma vez é ele mesmo, não acham quem lhes torne a oferecer o Presente de modo claro, honesto e transparente. Uma pena.

Neste Natal, tente falar do Presente de modo coerente com a Palavra. E se você ainda não o conhece assim, não se feche completamente para ele, pois se você soubesse o que está perdendo...

Um abraço,

Cesar


8 comentários:

  1. Vamos apresenta-lo como Ele é. Gostei do bolo de fubá e pão de queijo sô. Saudade docê, to falanu quinem mineru porque gosto demais da conta. rss

    Meu querido Feliz Natal pra você e sua família. paz seja contigo!

    ResponderExcluir
  2. hehehe Obrigado por mais uma visita nesta cantina mineira, Rô!
    Desejo para você e os seus também um Natal repleto de bênçãos espirituais do nosso bom Deus! Que haja abundante fé nos corações, e muita sabedoria nas mentes de todos de sua família.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá querido Cesar.
    Estou passando para desejar um FELIZ NATAL para você e todos os seus. E que o ano que se aproxima seja de muitas bençãos em todas as áreas de sua vida.
    Paz!

    ResponderExcluir
  4. Anselmo,
    Muito obrigado!
    O mesmo eu desejo para você e família!
    Um abraço,
    Cesar

    ResponderExcluir
  5. Primo, depois que você come Barilla, fica difícil voltar a comer Amália...

    ResponderExcluir
  6. Marcelo,
    É... doi no bolso, mas é verdade.
    Bom fim de ano pra você!
    Abraço,
    Cesar

    ResponderExcluir
  7. Prof Cesar,
    Paz
    Por ventura, lá no freezer da tua side by side frost free, tem um "tantinho assim", sobrando daquele penne rigate? Dá pra substituir o atum por gorgonzola com iscas de filet mignon? kkkkk
    A propósito você já provou do “vinde após mim”?
    Feliz Natal e um 2012 com a exatidão da Matemática: Subtraia inimigos, à medida em que soma amigos; Divida suas tristezas, enquanto multiplica alegrias.
    Tamu juntu!
    Em Cristo

    ResponderExcluir
  8. Alberto,
    Na minha mini-cozinha nem caberia uma side by side frost free... hehehe... Agora, de gorgonzola eu gosto bastante, mas tenho resistência contra carne de boi... (E não é que hoje, no almoço de Natal, confundi lagarto com lombo e taquei dois pedaços no prato achando que se tratava do suíno... tive que comer).
    O "Vinde após mim" tem um cardápio muito interessante e parece ser realmente útil. Infelizmente, terei que deixá-lo maturando no armário durante um mês enquanto termino uma tarefa que acabou ficando atrasada demais. Assim que eu conseguir parir umas 25 páginas que me são exigidas, eu vou passar a dedicar umas horas à degustação de seu aptetitoso livro e, então, farei comentário sobre o mesmo nesta humilde cantina.
    Um feliz Natal para você também e um 2012 cheio de boas novidades!
    Abraço,
    Cesar

    ResponderExcluir