quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Várias Razões para ir a Tiradentes - MG

 
Falar de coisas de que a gente gosta é fácil. Por isso, em um período de muitas tarefas, lembrei de um lugar de sossego e calma. Falarei dele. Se o descanso não está nos dias, que esteja nas palavras e na memória.

Tiradentes, pequena grande Minas

Tiradentes - MG

Tiradentes é uma cidade pequena. Mas é justamente seu tamaninho que guarda a maior grandeza. A cidadezinha do vale das vertentes encerra em seus detalhes segredos de uma Minas Gerais que já não existe. Uma Minas sem semáforos, que vai calma e persistente. 

Chegar a Tiradentes é como suspirar depois de um momento de tensão. Se você chega de Maria Fumaça, melhor ainda. A sensação será vivida no ponto certo de cozimento (meia hora entre o verde de montanhas altaneiras, paisagem rural, uma cachoeira aqui e um rio acolá) e temperada pela expectativa embalada pelo barulho do trem no trilho. Chegaram as ruas de pedra, calçadas assim há séculos. Aqui se anda devagar, para não perder o dedão pelo caminho. Os carros também não podem ter pressa, se não não sobem a ladeira.

O turista apressado toma logo uma charrete com guia e acha que sabe de tudo em quarenta minutos. Tolo, não sabe que Minas não se deixa conhecer desse jeito. É preciso apear e saborear os cantinhos, os gestos e as linhas. É preciso provar da água, sentir os cheiros, tocar a pedra; ver de lado e outro, e, em seguida, ver de novo. Tem o gato na janela, o cachorro em cima do muro. Tem a sombra das árvores e os meninos que sobem em outra logo ali. Tem o barulho de água e a fumaça que sobe da chaminé pela manhã. Tem tanta coisa. Mas só se você quiser ver. Se não, vai embora e diz que conhece o que jamais irá conhecer.

Mas deixemos de prosa melancólica, que logo vou a uma lista de razões, como prometi.

O que fazer em Tiradentes?

- Comer bem! Em Tiradentes há restaurantes para todos os gostos e bolsos (só pra bolso furado que não tem). Há vários restaurantes tradicionais com preços razoáveis, como o Dona Xêpa, de comida mineira, que fica no Largo dos Forras, a praça central. Também tem uma fantástica cantina italiana na rua direita, chamada Cantina Perrela. (Em viagem, na dúvida, recorra aos italianos!) Há um renomado festival de gastronomia anual na cidade. Na época, tudo fica lotado e as pousadas cobram mais caro. Mas o bom é que o festival parece ter desenvolvido uma busca pela qualidade ao longo do ano todo. Quanto aos doces, a cidade dá um show. Se você chegar de Maria Fumaça, pergunte onde está a loja do Chico Doceiro e já se abasteça com ótimos docinhos variados que custam pouco.

Chico Doceiro

- Passear pela história! Em Tiradentes, cada passo te faz sentir no passado. Leia um pouco sobre a inconfidência mineira e você vai aproveitar ainda mais a viagem. Observe os detalhes do tempo e tenha sempre interesse sobre as datas das construções e os personagens que por ali passaram. Tenho certeza de que você descobrirá coisas incríveis! Eu, por exemplo, antes de ir lá não imaginava que aqui em Minas houve compositores de música barroca sacra em latim! Há ainda o museu de Pe. Toledo, a cadeia antiga e outros lugares a visitar.

Caminho entre uma igreja e a casa de Pe. Toledo, onde se reuniam os inconfidentes. Adiante, está uma rua da cidade. Atrás, uma trilha pequena que leva a outra igreja e a um bosque, no qual está uma tal "fonte dos desejos".

- Deliciar-se com a arquitetura! Não, você não vai encontrar construções monumentais em Tiradentes. Lá não é Ouro Preto. É como uma sobrinha pequena. A única construção com mais de dois andares é a prefeitura, que tem três. Mas o charme está nas casas, nos sobrados, e nas igrejas. O tamanho reduzido não assusta. Parece tudo de brinquedo. Uma lei municipal padronizou as placas do comércio. Todas têm que ser pequenas e com um estilo semelhante. Até as agências bancárias (as duas que a cidade tem) tiveram que se adequar. Sem poluição visual fica tudo melhor.

 O prédio mais alto de Tiradentes.

Aprecie a cidade com suas arandelas acesas.

Largo dos Forras, a praça central da cidade.

Já algumas igrejas são grandes, interessantes e vale a pena visitá-las também. Se você não for romano-fóbico, a dica é ir a uma missa! Isso mesmo! Acontece que no horário de celebração não se pode cobrar entrada! Essa dica vale pra igrejas de várias partes do mundo, viu? Não se esqueça. Ah, se você nunca viu uma igreja barroca por dentro, vá à de Santo Antônio. É meio demais pro meu gosto. O interessante é que tem um órgão de tubos, raridade por estas bandas.

 Matriz de Santo Antônio

Ah, os jardins estão sempre bem cuidados, o que também ajuda a deixar a vista mais agradável.

- Estar perto da natureza! Atrás da cidade está a Serra de São José, com muitas trilhas e algumas cachoeiras. Para os mais inexperientes, a dica é passear pelo bosque Mãe d'água, que fica atrás do chafariz. É uma trilha de 1km mais ou menos, que segue o aqueduto de chão feito em pedra por escravos, para conduzir a água de uma nascente até o chafariz. Um ótimo passeio, seguro e fácil, mas que te faz sentir um Indiana Jones, com uma dose de imaginação infantil.

Bosque Mãe d'Água, caminho que acompanha o aqueduto construído em pedra por escravos

- Namorar! Tiradentes é uma das cidades mais românticas do mundo! Exagero? Pode até ser. Mas não exagero sozinho. É opinião de muita gente. Sempre tem um cantinho pra sentar à sombra e conversar sobre coisas sem sentido para o mundo exterior ao par. Ao lado do chafariz tem um lugar bacana. E outro bom lugar é em frente à igreja de São Francisco, de onde se tem boa vista da cidade. Pergunte que eles dizem onde é! Lá, o povo não morde. Leve uns quitutes e faça um pequenique.

 Não é romântico?

- Beber água de um chafariz construído há mais de duzentos e cinquenta anos que ainda funciona. Ah, mas beba somente da fonte da frente, pois as de lado são saídas da água que já passou pelo tanque da frente. De lado, quem bebia eram os animais e os escravos. Sacanagem, né?

Chafariz de 1747

- Comprar coisas que não se compram em qualquer lugar, como artesanatos típicos da região. Os que são feitos em pedra são muito legais.

Uma das muitas lojas de artesanato da cidade. Esta é interessante. Tem preço bom e, apesar de parecer pequena por fora, é enorme por dentro, com partes específicas para cada tipo de produtos.

Como chegar a Tiradentes?

Praça da Rodoviária de Tiradentes

Maria-Fumaça seguindo seu caminho de S.J.D.R. a Tiradentes - MG


- Se você vai de carro, consulte o site da 4 Rodas, que te dá dicas ótima de percurso, condições das estradas etc...

- Se vai de ônibus, não sei se tem ônibus que saem de outras cidades sem ser Belo Horizonte, mas é provável que sim. Procure ônibus para São João Del Rei. De lá, você pega um ônibus baratinho, tipo urbano, coisa de menos de 3 reais, para Tiradentes. Mas a melhor sugestão é, pelo menos na ida, usar a Maria Fumaça. De Belo Horizonte, a Viação Sandra te leva até São João Del Rei. Nesse caso, são mais ou menos 200Km.

- Se vai de avião, a TRIP tem voos saindo do Aeroporto da Pampulha com destino a São João Del Rei com preços até bons! Vi promoção recentemente de 69,90 por trecho! De São João Del Rei, vá a Tiradentes de ônibus barato ou Maria Fumaça. Para quem é de fora de Minas, uma dica é vir de avião a Belo Horizonte (provavelmente chegando no aeroporto de Confins), hospedar-se por aqui perto da Pampulha e conhecer a lagoa e seu conjunto arquitetônico projetado por Niemeyer. Logo, poderá também pegar um ônibus que te leva à praça da Liberdade, outro ponto que não deve ser esquecido quando em BH. Então, já que estará hospedado na Pampulha, fica fácil ir para o pequeno aeroporto que tem na região e seguir viagem para Tiradentes.


O que fazer perto de Tiradentes?

Claro, perto de Tiradentes tem outros lugares interessantes para visitar, como Prados (também histórica), São João Del Rei (Terra do Tancredo Neves!), Bichinho (artesanato e comida boa!) e Coronel Xavier (esculturas em pedras).

Onde se hospedar em Tiradentes?

Olha, eu gosto de uma pousada que se chama Arraial Velho. Está em um bairro ao lado do Centro Histórico. Com 10 minutos de caminhada você já está na área mais interessante da cidade. Mas como há dezenas e mais dezenas de pousadas na cidade, o negócio é pesquisar. Tem desde coisas muito simples e baratas, até muito sofisticadas e caras. Uma dica que eu julgo importante é não ficar nas pousadas que estão do outro lado do rio, isto é, aquelas que estão antes da estação da Maria Fumaça, na rodovia. Algumas podem ser boas, mas ter que depender de carro ou ônibus para ir ao Centro não tem nada a ver com o clima da cidade. O perigo é que em sites de compras coletivas sempre colocam promoções dessas pousadas meio distantes. Fique de olho! Em dúvida, utilize o Google Maps!

Gatinho na janela. Tem um cantinho pra todo mundo em Tiradentes.

É isso!

Abraço,

Cesar



4 comentários:

  1. Olá Cesar, como vai?
    Gostei da postagem sobre a pequena grande cidade.
    Parece mesmo ser um lindo lugar.
    Obrigado pelas informacões.
    Da uma passada para conhecer o meu blog.
    http://denisefigueiredopassos.blogspot.com/
    Grande abraco.
    Denise Passos

    ResponderExcluir
  2. Denise,
    Que bom ter sua visita por aqui.
    Passei pelo seu blog sim, e gostei. É bom estar de bem com a vida!
    Um abraço,
    Cesar

    ResponderExcluir
  3. Só assim para aguçar a vontade de também perceber esse jeito mineiro de ser e de de olhar uma obra de arte feita com carinho! Muito lindo. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. É, Celso,
    Infelizmente você conheceu neste tempo quase só a nós daqui de BH, que somos já embrutecidos pela rotina de cidade grande, poluída e corrida.
    Um abraço!
    Opa! Quem sabe vc não passa por Tiradentes quando for embora? Ah, não, vc vai é pela 381, né?

    ResponderExcluir